Porque você precisa gastar mais tempo aprendendo sobre desenvolver forças

Conheça os 2 passos fundamentais para quem necessita reduzir custos
1 de julho de 2016
Estratégia: você já pensou no potencial da Economia Criativa?
1 de julho de 2016
Exibir Tudo

Por Riberto Araújo


Ao contrário do que se pensa, quem quer ficar no topo precisa desenvolver habilidades que complementem aquilo que a pessoa já faz muito bem, e não mais daquilo que a pessoa já faz bem.

Isso porque é muito fácil e direto melhorar FRAQUEZAS: você focaliza e busca resultados em um desenvolvimento linear, aprendendo e praticando técnicas elementares. No entanto, segundo especialistas renomados, desenvolver FORÇAS é uma coisa totalmente diferente, porque fazer mais daquilo que você já faz bem apenas proporciona melhorias incrementais.

Para fazer a diferença, então, é preciso trabalhar em habilidades complementares, o chamado desenvolvimento não linear.

Um paralelo fácil pode ser feito com o cross-training dos atletas. Um maratonista não se tornará significantemente mais rápido e resistente meramente correndo distâncias maiores. Para alcançar níveis mais elevados de performance, ele precisa também treinar com pesos, nadar, pedalar, praticar intervalados, yoga, etc.

O mesmo acontece com habilidades de liderança. Para se mover de bom para muito melhor, você precisa fazer nos negócios o equivalente ao cross-training. Aprofundar-se no nível tecnológico da sua área não o fará avançar tanto quanto aprimorar sua habilidade de comunicação, por exemplo, a qual fará sua expertise mais visível e acessível para seus colegas, parceiros e clientes.

No cross-training, a combinação de duas atividades produz uma melhoria – o efeito da interação – substancialmente maior do que cada uma por si só. Não há nenhum mistério aqui na interação, a não ser escolher qual deve ser a habilidade complementar, o que por si, não é tão óbvio assim.

Os especialistas reuniram 16 diferentes habilidades de liderança que possuem forte correlação com resultados positivos nos negócios, como: lucratividade crescente, volume de receita, comprometimento da força de trabalho, satisfação de clientes. Algumas delas são: construir relacionamentos; desenvolver perspectiva estratégica; colaborar e fomentar o trabalho em equipe; liderar mudanças; inspirar e motivar; comunicar vigorosa e amplamente.

Concluem os pesquisadores do tema que, uma vez que algumas poucas habilidades tenham alcançado o nível de ‘performance excepcional’, os líderes se tornam indispensáveis para suas organizações, mesmo que ainda tenham algumas fraquezas.